Algarve

O Governo admite “medidas adicionais mais gravosas” para garantir as reservas mínimas que permitam o abastecimento de água para usos prioritários no Algarve, caso as atuais se revelem insuficientes, refere uma resolução publicada esta terça-feira em Diário da República.
O Ministério do Ambiente e da Ação Climática anunciou esta sexta-feira que fica disponível para ações do futuro Governo um montante de 64,3 milhões de euros, no âmbito do orçamento de 1,8 mil milhões de euros do Fundo Ambiental.
Foi publicado no dia 16 de Fevereiro em Diário da República o concurso para a conceção, construção e exploração do Sistema de Dessalinização de Água do Mar da região do Algarve, que terá como capacidade inicial de produção de 16 milhões de m3/ano de água, ficando a obra civil preparada para o aumento da capacidade para 24 milhões m3/ano. O preço base do concurso é de 90 milhões de euros e tem como prazo o final do ano de 2026.
O Algarve está em situação de alerta devido à seca e vai ser dada uma resposta imediata de carácter temporário para racionalizar consumos de água que permitam à região iniciar 2025 com reservas, determinou o Conselho de Ministros nesta quinta-feira.
A fatura da água na região do Algarve vai aumentar no mês de março. Trata-se de uma subida de preços em praticamente todos os escalões de consumo doméstico. Comércio, hotelaria e indústria também pagarão mais.
Os cortes de água previstos para a agricultura algarvia ameaçam a produção de 95.000 toneladas de frutos e a perdas de 130 milhões de euros em negócios, em 2025, advertiu a Comissão para a Sustentabilidade Hidroagrícola do Algarve.
O Governo está a ponderar reduzir a pressão da água e suspender segundos contadores para diminuir o consumo de água no Algarve, anunciou na sexta-feira (12) o ministro do Ambiente, reconhecendo que a situação na região é grave.
Afinal, as albufeiras no Algarve estão a 25% da sua capacidade, com a barragem de Odeleite, a mais importante no sistema de abastecimento de água da região, com 19% de volume útil em dezembro.
A Zero e a Almargem – Associação de Defesa do Património Cultural e Ambiental do Algarve – tomaram uma posição pública sobre o projeto e manifestaram dúvidas de que a nova estação de dessalinização venha a dar um “efetivo contributo” para “garantir a resiliência do abastecimento público” na região.
Concurso Dessalinização Água Algarve

Lançado concurso para construção da Estação de Dessalinização de Água do Mar do Algarve

Foi publicado no dia 16 de Fevereiro em Diário da República o concurso para a conceção, construção e exploração do Sistema de Dessalinização de Água do Mar da região do Algarve, que terá como capacidade inicial de produção de 16 milhões de m3/ano de água, ficando a obra civil preparada para o aumento da capacidade para 24 milhões m3/ano. O preço base do concurso é de 90 milhões de euros e tem como prazo o final do ano de 2026.

Leia mais »